166 Títulos de Nossa Senhora

NOSSA SENHORA DA TERNURA
ou
NOSSA SENHORA DO DOCE BEIJO

A Virgem "Glykofilúsa"

Ícone da escola cretense

Trata-se de um ícone da escola cretense do século XVII. A Virgem da Ternura era um tipo de ícone que tinha uma popularidade especial nos Balcãs, nas regiões gregas e italo-bizantinas.

 

Salta aos olhos as expressões de carícias dos dois rostos. Sensibiliza-nos, especialmente, a disposição das mãos: a do Menino Jesus está apoiada num confiante abandono sobre a mão direita da Mãe, enquanto que com a sua mão esquerda Ela o segura e ao mesmo tempo parece acariciá-lo. O vermelho é delicado e muito claro com relação aos demais ícones: a escola cretense acolhia elementos derivados da pintura retratística ocidental. As vestes - feitio, coloridos, pregas - são as tradicionais: o "mafórion" da Santíssima Virgem cereja-escuro sobre a veste azulada com mangas bordas. Jesus se veste como adulto e tem os pezinhos descalços, a mãozinha direita, apoiada sobre o joelho, aperta o rolo da Escritura, os traços do rosto mostram ser verdadeiro menino.


Nossa Senhora da Ternura ou
Nossa Senhora do Doce Beijo

A auréola em torno da cabeça da Mãe de Deus delimita uma parte do fundo dourado escuro e vem tipicamente trabalhada: sobre o fundo dourado escuro e vem tipicamente trabalhada: sobre o fundo preparado com gesso antes da pintura (sempre necessário para ser verdadeiro ícone), foram incisos pequenos buraquinhos redondos ligados ao desenho, os quais depois da douração de fundo, mantêm um efeito visível.

Este ícone da Virgem da Ternura mede 49x64 cm e pertence ao Pontifício Colégio Grego de Roma.

Que Nossa Senhora, a Mãe da Ternura, o único ser que "abraça Aquele que todo o Universo não pode conter" (Santo Éfrem), desperte em nossos corações sentimentos de bondade e ternura para com todos! Amém.

Nossa Senhora da Ternura
Rogai por nós que recorremos a Vós!

Nossa Senhora do Doce Beijo
Rogai por nós que recorremos a Vós!

Fonte:

Irmã Maria Donadeo, em "Ícones da Mãe de Deus", Ed. Paulinas, 1997, pp. 144-147.

Os direitos desta obra pertencem à Pia Sociedade Filhas de São Paulo.
Endereço na internet:
http://www.paulinas.org.br